CIMRC

Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra

Rua do Brasil, N.º 131
3030-175 Coimbra

Tel:   +351 239 795 200
Fax:   +351 239 795 209
@:   geral@cim-regiaodecoimbra.pt

Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background

MONTEMOR-O-VELHO

Situado no centro de Portugal, aproximadamente entre as coordenadas latitude 40ºN e longitude 8ºW, o concelho de Montemor-o-Velho tem vivenciado nos últimos anos um processo de desenvolvimento que procura conjugar a ancestralidade com a modernidade, ligando a ruralidade, o desporto, a cultura, o património, a tecnologia e a criatividade.

Administrativamente pertence ao distrito de Coimbra e à sub-região da Região de Coimbra. Tem como concelhos limítrofes Cantanhede a N, Soure a S, Condeixa-a-Nova e Coimbra a E e Figueira da Foz a W. A sede de concelho dista 16 Km da Figueira da Foz, 25 Km de Coimbra, 145 Km do Porto e 225 Km de Lisboa.

As principais vias de comunicação rodoviárias que atravessam o concelho são a ex-EN 111, a A14 e a A17; sendo ainda atravessado pela linha de caminho-de-ferro do Norte com extensão à Figueira da Foz via Alfarelos.

Natureza
A paisagem natural do concelho de Montemor-o-Velho é um dos melhores postais ilustrados da região. Do alto do Castelo vislumbram-se paisagens de uma ruralidade magnífica, campos de arroz ora azuis, alagados pelo Rio Mondego, ora verdejantes, ora amarelecidos, conferindo a Montemor-o-Velho uma paisagem única e sempre diferente.

Outros recursos naturais invejáveis em Montemor-o-Velho são a Reserva Natural do Paul de Arzila, classificada como Zona Ornitológica de Protecção Especial, e o Paul do Taipal onde se pode observar um elenco extenso de espécies de fauna e flora protegidas. Caniçais, canaviais, juncos, nenúfares, patos, cegonhas, garças-vermelhas ou águias-pesqueiras são algumas das espécies que fazem destes locais autênticos santuários de fauna e flora.

Desporto
O Centro Náutico, dedicado às modalidades da canoagem, remo, triatlo e natação em águas abertas, com um impressionante plano de água de 2200m e perfeitamente integrado na paisagem agrícola, apresenta condições de excepção para a prática desportiva ao mais alto nível, perfilando-se como um importante factor de desenvolvimento que extravasa fronteiras. 

Os amantes das actividades desportivas encontram ainda no concelho uma vasta oferta de modalidades que podem ser praticadas nos vários pavilhões desportivos, polidesportivos descobertos, campos de futebol e no Centro Equestre, bem como a caça, nas várias reservas associativas, e o BTT.

Património Histórico
O imponente Castelo, a maior fortificação do Mondego e uma das maiores do País, marca a paisagem e a vivência de Montemor-o-Velho. Ali respira-se história e quase podemos voltar aos tempos das lutas de reconquista do território, dos sacrifícios dos heróis nacionais e dos amores proibidos de Pedro e Inês de Castro.

Passear por Montemor é descobrir ruas medievais extra-muros onde a fidalguia de casas oitocentistas ou a ingenuidade popular de recantos continuam a surpreender.

De destacar ainda a riqueza arquitectónica das casas senhoriais, das Igrejas e da arte sacra um pouco por todo o concelho, principalmente nos centros históricos das vilas de Tentúgal, Montemor e Pereira. 

Cultura
Com um tecido associativo muito dinâmico e empreendedor, Montemor-o-Velho tem no seu território quatro bandas filarmónicas todas centenárias e diversos grupos folclóricos, que garantem a preservação das danças, cantares e vivências de antigamente.

A experimentação artística e as abordagens culturais contemporâneas encontram um porto seguro no festival de teatro mais antigo do país, o Citemor, no Quarteirão das Artes – projecto promovido pela autarquia montemorense, em desenvolvimento, e que pretende ser um espaço multidisciplinar, reunindo artistas, criadores e áreas tecnológicas.

Gastronomia
Os extensos arrozais, o rio Mondego, a vivência agrícola da Gândara e a ancestralidade de Tentúgal e Pereira juntaram-se e criaram uma gastronomia rica, feita de sabores diversificados.

Pastéis de Tentúgal, queijadas de Tentúgal, queijadas de Pereira, espigas doces, pinhas de Montemor-o-Velho, papas de moado, arroz de Lampreia, peixe do rio e enguias fritas, arroz malandro de Cabidela, pato à Moda do Mondego, sopa gandareza e papas laberças são algumas das iguarias que o concelho tem para oferecer.

Ao longo do ano, a gastronomia tem diversos pontos altos com a realização do Festival do Arroz e da Lampreia, da Feira da Doçaria Conventual de Tentúgal e da Festa da Queijada de Pereira.

Empreendedorismo, Investigação e Tecnologia 

O Parque de Negócios de Montemor-o-Velho destina-se à instalação de empresas de serviços e indústrias que visam atingir níveis de excelência dos seus negócios e se preparam para competir no mercado global.

Em complemento ao Parque de Negócios de Montemor-o-Velho e vocacionado para outros segmentos e áreas de negócio, junta à saída da A14, no nó de Arazede, foi criado o PLIA – Pólo Logístico e Industrial de Arazede.

Fonte: www.cm-montemorovelho.pt

Câmara Municipal de Montemor-o-Velho

Praça da República
3140-258 Montemor-o-Velho

T +351 239 687 300
F +351 239 687 318
E geral@cm-montemorvelho.pt

 

www.cm-montemorvelho.pt

População do Concelho de Montemor-o-Velho

(1981 - 2011)

100 %
27 274 hab
1981
96.70 %
26 375 hab
1991
93.41 %
25 478 hab
2001
95.96 %
26 171 hab
2011