CIMRC

Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra

Rua do Brasil, N.º 131
3030-175 Coimbra

Tel:   +351 239 795 200
Fax:   +351 239 795 209
@:   geral@cim-regiaodecoimbra.pt

Slide background

CANTANHEDE

Cantanhede, concelho voltado para futuro 

A cidade de Cantanhede, sede do maior concelho do distrito de Coimbra, localiza-se bem no centro de um triângulo geográfico de notória importância económica na Região Centro de Portugal.
Com uma população residente de cerca de 40.000 habitantes e uma área de 400 Km2, o território é constituído por dezanove freguesias, num total de 168 localidades, entre as quais as vilas de Ançã, Febres e Tocha.

 

Concelho de Cantanhede

Desenvolvimento Económico
O processo de desenvolvimento económico de Cantanhede tem vindo a registar, desde há alguns anos, uma evolução apreciável, em função das vantagens comparativas que o Concelho oferece para investimento industrial. Desde logo, a localização geográfica privilegiada, a poucos quilómetros de Coimbra, Figueira da Foz e Aveiro, centralidade que é reforçada pela existência de nós de acesso aos principais corredores rodoviários nacionais: a A1, a Nascente, a A14, a Sul, e a A17, que atravessa toda a zona poente do território.

Outras vantagens comparativas são as resultantes do forte investimento municipal no reforço dos factores de atractividade para instalação de empresas, designadamente a rede interna de estradas de grande qualidade e diversas vias rápidas que garantem grande fluidez de tráfego, bem como as quatro zonas industriais (Cantanhede, Murtede, Tocha e Febres) muito bem dimensionadas e com excelente enquadramento urbano dos lotes.

Cantanhede, capital da biotecnologia
A cidade de Cantanhede é considerada, desde há alguns anos, a capital da biotecnologia. Este estatuto decorre da projecção adquirida pela actividade do Biocant Park, o único parque de ciência e tecnologia de Portugal especializado em biotecnologia. Trata-se de um pólo de inovação e investigação científica em ambiente empresarial promovido pela Associação Beira Atlântico Parque, cujo capital social é detido maioritariamente pelo Município de Cantanhede, integrando ainda vários associados de referência, como são os casos da Universidade de Coimbra, através do Centro Neurociências, e da Universidade de Aveiro.

A actividade do Biocant Park começou em Setembro de 2005 e os três edifícios que formam o seu núcleo central têm os seus espaços totalmente preenchidos com laboratórios de investigação e unidades de transferência de tecnologia de natureza empresarial que têm em actividade cerca de 130 pessoas, na sua maioria jovens investigadores com doutoramento ou mestrado. Numa altura em que se concentram no Biocant Park 30% das empresas do sector da biotecnologia, encontram-se outras em lista de espera a aguardar a construção de novas infra-estruturas numa área que dispõe ainda de mais de 10 hectares de terrenos com condições para instalação de empresas de base tecnológica ou da indústria farmacêutica.

Expofacic 
Na última semana de Julho, impõe-se uma visita à Expofacic – Exposição/Feira Agrícola, Comercial e Industrial de Cantanhede. O maior certame económico e festivo do país conjuga uma grande exposição de actividades económicas, com a presença de um significativo número de prestigiadas empresas nacionais, a animação cultural a cargo dos agentes socioculturais do concelho e a gastronomia nas tradicionais tasquinhas. Vertente fortemente mobilizadora de diferentes tipos de público é o programa de espectáculos, que todos os anos tem como cabeças de cartaz grandes artistas internacionais, para além dos principais nomes do panorama musical português.

Turismo, Cultura, Património e Lazer
O concelho de Cantanhede dispõe de recursos naturais bem conservados e valorizados, uma paisagem urbana onde coexistem espaços verdes e zonas de lazer de excelência, edifícios da arquitectura tradicional portuguesa e um conjunto significativo de igrejas e capelas que conservam no seu interior inúmeros exemplos de estatuária de valor artístico e histórico.

A sua imagem de marca turística tem também créditos firmados na reconhecida qualidade dos seus vinhos e na rica tradição gastronómica cultivada em restaurantes de referência, seja no litoral, onde se podem apreciar as saborosas caldeiradas, ou o robalo e a sardinha na telha, seja no interior, que tem no leitão à Bairrada, na chanfana, nos rojões e no sarrabulho as suas propostas culinárias mais conhecidas.Nesta zona do território, as características morfológicas da terra e o sol determinam a qualidade impar do vinho produzido, cuja excelência é reconhecida por alguns dos melhores enólogos em concursos internacionais. Com uma actividade muito relevante no sector, a Adega Cooperativa de Cantanhede destina grande parte da sua produção para vários países da Europa, América, África e Ásia.

Situada no centro do território concelhio, a cidade de Cantanhede tem uma estrutura urbana harmoniosa, distinguindo-se pelo seu património arquitectónico de relevo e pelos seus amplos espaços verdes e jardins cuidadosamente tratados.

No domínio dos equipamentos culturais, é obrigatória a visita à Casa Municipal da Cultura, onde regularmente estão patentes ao público exposições de alguns dos maiores vultos nacionais das artes plásticas, e ao Museu da Pedra, edifício de grande interesse arquitectónico que, entre outros aspectos, possui um acervo representativo dos ornamentos de cantaria e obras de grande valor artístico, designadamente estatuária religiosa, que desde há muitos séculos é elaboradas a partir da utilização do famoso calcário da região. Integrando a Rede Portuguesa de Museus e a Associação de Museus e Centros de Ciência de Portugal, o Museu da Pedra foi distinguido pela Associação Portuguesa de Museologia com a “Menção Honrosa de Melhor Museu Português do Triénio 1999/2001 e conquistou o Prémio Nacional de Geoconservação em 2006.

A atribuição do Prémio Geoconservação ao Museu da Pedra do Município de Cantanhede constitui um importante reconhecimento da actividade desenvolvida desde a abertura ao público, em 20 de Outubro de 2001, data a partir da qual recebeu uma média anual de mais de mais de 20.000 visitantes. Logo no ano da inauguração o museu foi distinguido pela Associação Portuguesa de Museologia com a “Menção Honrosa de Melhor Museu Português do Triénio 1999/2001”, pertencendo, desde a sua fundação, à Rede Portuguesa de Museus e, mais recentemente, à Associação de Museus e Centros de Ciência de Portugal.

Quem visita o concelho de Cantanhede pode desfrutar também de um vasto leque de experiências em ambientes naturais diversificados. Com um recorte morfológico plano e uma paisagem entrecortada pelos reflexos cromáticos de uma imensa área florestal, a Gândara abraça o mar em areais de um branco macio na Praia da Tocha, onde os pescadores sazonais levam os barcos a curta distância da costa, num trabalho esforçado de que resultam magníficos quadros vivos da arte xávega. Nas dunas vislumbram-se ainda alguns exemplos dos antigos palheiros, casinhotos toscos assentes em estacas agora transformados em agradáveis casas de férias. 

Nos últimos anos, a Praia da Tocha tem vindo a ser considerada por revistas da especialidade como a melhor estância balnear da Região Centro, circunstância que fica a dever-se ao facto de ter sido sempre distinguida com a Bandeira Azul e por dispor de um ambiente urbano de excelência, em que pontificam inúmeros espaços verdes bem estruturados e um conjunto de equipamentos desportivos e de lazer de qualidade. 

Alguns quilómetros a Norte, resiste absolutamente intacto o Palheirão, refúgio ambiental de eleição reconhecido como Praia Dourada, uma das poucas do país a ostentar tão relevante estatuto. O litoral do concelho de Cantanhede é ainda uma importante zona lacustre onde extensos lençóis de água pontuam a paisagem. Protegidas pela floresta e envoltos em soberbos cenários verdejantes que são o habitat de diversas espécies de aves, a Lagoa da Vela e a Lagoa da Mata, na Tocha, são particularmente convidativas para um contacto íntimo com a natureza.

Quem viaja em direcção à sede do Concelho não pode deixar de visitar a Praia Fluvial dos Olhos da Fervença, exemplarmente integrada no ambiente idílico imperdível junto aos designados olhos que fazem jorrar água abundantemente do solo.

Bem próximo de Cantanhede, em Febres, recomenda-se uma paragem no centro da Vila, onde se encontra a estátua do ourives ambulante, personagem típica desta zona que desde o início do século passado, de bicicleta e com a sua característica mala verde, percorria todo o território nacional, e que está na origem da criação de um dos maiores centros de produção de ourivesaria e relojoaria do país. Nas imediações de Febres, surge a Lagoa dos Coadiçais, um manto aquífero com uma ilha verdejante, rica em diversas espécies arbóreas e arbustivas que criam uma atmosfera de recolhimento e lazer exuberante.

No extremo Sul do Concelho, depois da passagem pelo relevo escarpado das pedreiras de Portunhos e Ançã, impõe-se uma visita ao centro histórico desta Vila. O pelourinho, a Igreja Paroquial, o antigo Solar dos Neivas, os Arcos do Palácio do Marquês de Cascais, a Fonte de Ançã e as janelas manuelinas são apenas alguns dos elementos patrimoniais que conferem uma identidade muito própria ao seu núcleo urbano central.

Fonte: www.cm-cantanhede.pt

Câmara Municipal de Cantanhede

Praça Marquês de Marialva
3060-133 Cantanhede

T +351 231 410 100
F +351 231 410 199
E geral@cm-cantanhede.pt

 

www.cm-cantanhede.pt

População do Concelho de Cantanhede

(1981 - 2011)

100 %
38 717 hab
1981
95.93 %
37 140 hab
1991
97.92 %
37 910 hab
2001
94.52 %
36 595 hab
2011