Projeto Ecovia do Mondego

ECOVIA DO MONDEGO Montebelo Aguieira Lake Resort & Spa01

O projeto da Ecovia do Mondego pretende criar uma via ciclável, de aproximadamente 40 quilómetros, desde a estação ferroviária de Santa Comba Dão até aos limites do concelho de Penacova, atravessando assim os concelhos de Santa Comba Dão, Mortágua e Penacova e fazendo desta forma o prolongamento da Ecopista do Dão.

A apresentação realizada no Montebelo Aguieira Lake Resort & Spa contou com a participação do Presidente da CM Mortágua, Júlio Norte, Presidente da CM Penacova, Humberto Oliveira, Presidente da CM Santa Comba Dão, Leonel Gouveia, Presidente da Entidade Regional de Turismo do Centro, Pedro Machado, Secretário Executivo CIM RC, Jorge Brito, João Ruano, A2Z Consulting, Presidente CIM Viseu Dão-Lafões, José Morgado Ribeiro e do Vice-presidente CIM Região de Coimbra, José Carlos Alexandrino.

Na sessão a que assistiram, entre outras personalidades, Nuno Martinho, Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, e José Arimateia, Administrador da Visabeira Turismo S.A, foi dado a conhecer o projeto conjunto das duas CIM e das Autarquias, num investimento de 900 mil euros, que acompanha o vale do rio Mondego, assumindo-se como um prolongamento da Ecopista do Dão e oferecendo mais um troço ciclável de elevada qualidade no eixo estruturante Viseu-Penacova, numa extensão aproximada de 90 km.

O Vice-presidente CIM Região de Coimbra, José Carlos Alexandrino.considera a Ecovia do Mondego “um bom exemplo de cooperação regional”, que vai permitir à Região de Coimbra qualificar a sua oferta no segmento do Turismo Natureza colocando-se no bom caminho para que esta região seja encarada como uma referência a nível nacional.

A CIM Região de Coimbra, acrescentou José Carlos Alexandrino, assume uma aposta clara na promoção da cultura, do património cultural e natural e do turismo enquanto atividades diferenciadoras, dinamizadoras dos recursos do território e de atração de fluxos de visitantes e turistas, nacionais e internacionai, “permitindo desta forma um maior crescimento económico da nossa região, perseguindo o objetivo da verdadeira estruturação de produto da Serra ao Mar”.

O potencial turístico desta Ecovia é complementado com os vários pontos de interesse turístico, ambiental e recreativo que existem na zona ao permitir a interligação entre as praias fluviais, zonas preparadas para atividades náuticas, como exemplo a Albufeira da Aguieira e a praia fluvial de Penacova, e pontos de elevado interesse ambiental, geológico e paisagístico como a Livrarias do Mondego fazendo desta via ciclável uma das mais belas de Portugal.

Este projeto, intermunicipal, constituir-se-á como absolutamente estruturante para a valorização turística destes territórios do interior e para a promoção da coesão económica e social das populações.

É também um passo decisivo para concretizar uma previsível e estratégica ligação ciclável entre a Ecopista do Dão (já construída) e a Figueira da Foz – Ecovia do Mondego, nomeadamente através do troço já previsto entre Coimbra e Figueira da Foz, por forma a médio-longo prazo, tornar ciclável o eixo estruturante Viseu – Figueira da Foz, que a par de uma também prevista intervenção na Ecopista/Ecovia do Vouga, entre Viseu e Aveiro, permitirá constituir um circuito fechado na Região Centro em conjunto com o troço da Eurovelo 1, entre Aveiro e Figueira da Foz.

É um projeto absolutamente único e inovador, projetando nacional e internacionalmente este território do interior enquanto destino turístico de excelência de Cycling & Walking, estando perfeitamente alinhado e conectado com a iniciativa Portuguese Trails, do Turismo de Portugal, que pretende alavancar e comunicar internacionalmente as atividades de Turismo de Natureza.

Este projeto, a ser candidatado ao Programa Valorizar do Turismo de Portugal, será fundamental para reforçar a oferta da região e de Portugal no segmento Cycling & Walking.