Região de Coimbra quer ser exemplo de integração europeia

CIM RC NO SALAO DO IMO E TURISMO PARIS017

Presente na 6.ª edição do Salão do Imobiliário e do Turismo Português (SIPP), que decorreu de 12 a 14 de maio de 2017, no Centro de Exposições de Paris, a CIM Região de Coimbra, que se deu a conhecer na capital francesa com um stand institucional com localização privilegiada no SIPP, promoveu no dia 12 de maio, no Auditório Amália Rodrigues, a conferência “Região de Coimbra, Região de Oportunidades”.

Após a inauguração do SIPP, o Stand da CIM Região de Coimbra recebeu a visita do Secretário de Estado da Internacionalização, Jorge Oliveira que conversou demoradamente com a Direção da CIM RC, Autarcas presentes e convidados.

Com os 19 Municípios representados e, na sequência do convite das autarquias, forte presença de empresas do setor imobiliário, a CIM Região de Coimbra não deixou indiferente o muito público que marcou presença na inauguração do certame.

Na intervenção de abertura, o presidente da CIM Região de Coimbra, João Ataíde, deixou várias pistas para o futuro, nomeadamente o desafio importante e útil para a região “de ser um exemplo de integração europeia”.

Ciência, tecnologia e saúde, são coordenadas fundamentais para o líder da maior comunidade intermunicipal de Portugal, que lançou mão dos fortes argumentos da região em áreas tão diversas como a cultura, o património e o turismo para justificar o futuro promissor que antevê para o território composto por 19 municípios.

Sinónimo de qualidade de vida e de segurança, assumindo-se como um destino turístico de excelência, a Região de Coimbra “tem tudo” para agradar aos turistas e, também, aos franceses que pensam em escolher Portugal para viver.

“Temos condições vantajosas para o investimento e qualidade de vida incomparável”, salientou o também presidente do Município da Figueira da Foz, que aliou a gastronomia rica e diversificada à animação constante num “território perfeito para visitar, estudar, trabalhar e investir”.

Com uma identidade forte e competitiva, refletida no PIB de 6,7 milhões de euros, o que a torna num dos territórios mais desenvolvidos da região Centro, a Região de Coimbra, explicou João Ataíde, tem em mãos a coesão territorial e a valorização dos recursos, assumindo a preservação do património natural como prioridade e incluindo no plano estratégico para os próximos anos o investimento territorial integrado e a promoção da eficiência energética e das energias renováveis.

Líder, inovadora e inclusiva, a Região de Coimbra está determinada na mobilização dos agentes económicos, sociais, culturais e institucionais, incluindo nas prioridades o apoio à internacionalização das empresas, à criação de emprego, ao micro empreendedorismo e à aceleração de negócios.

A modernização administrativa é um passo fundamental, disse o autarca, na criação de um ambiente acolhedor aos investidores num território que se assume como um elo entre o litoral e o interior, beneficiando de uma posição geográfica estratégica a nível ibérico, nas ligações entre o norte e o sul do país e com a Europa.

Com empresas de sucesso em áreas de forte componente tecnológica e de inovação muito por força da excelência das instituições de ensino superior, pelo desenvolvimento de atividades de investigação e pela formação de mão de obra qualificada, a Região de Coimbra, enfatizou João Ataíde, está na linha da frente em termos de desenvolvimento, sendo sinónimo de inovação, qualidade e empreendedorismo, por via das iniciativas diretas dos empresários e dos contributos de incubação e aceleração de empresas de base tecnológica.

O Instituto Pedro Nunes (IPN) , em Coimbra, o Biocant, em Cantanhede, e a BLC3, em Oliveira do Hospital foram apontadas pelo presidente da CIM Região de Coimbra como estruturas de relevo na modernização, desenvolvimento e internacionalização da economia local, regional e nacional.

Alicerçada na excelência do ensino das Ciências da Saúde, a Região de Coimbra, acrescenta João Ataíde, detém um fortíssimo ativo ao nível da prestação dos cuidados de saúde e investigação biomédica, e encara o futuro com renovada esperança, ambicionando tornar-se uma referência entre as regiões europeias em termos de inovação.

O Turismo é, também, uma área com um extraordinário potencial de crescimento, alicerçado no riquíssimo conjunto patrimonial e na herança de histórias e tradições que constituem argumentos diferenciadores e que vêm cativando cada vez mais visitantes, concluiu o presidente da CIM Região de Coimbra.

O programa da Conferência Região de Coimbra, Região de Coimbra incluiu comunicações institucionais por vários oradores nomeadamente Brito Dias, presidente da CM Pampilhosa da Serra, Rui Lopes, vice-presidente da CM Lousã, Liliana Pimentel, vice-presidente da CM Condeixa e João Ataíde, na qualidade de presidente da CM da Figueira da Foz.

Com 18 mil visitantes, o Salão do Imobiliário e do Turismo Português, em Paris, organizado pela Câmara de Comércio e Indústria Franco-Portuguesa, é uma montra do que de melhor o nosso país tem para oferecer, quer aos turistas, quer aos muitos franceses que, em número crescente, escolhem Portugal para viver.