CIM Região de Coimbra prepara plano inovador de adaptação às alterações climáticas

jorge-brito-joao-ataide-e-joao-loureiro

A CIM Região de Coimbra promoveu hoje, quarta-feira, um Workshop sobre o Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas, que se encontra em fase de elaboração.

Este plano intermunicipal  tem um caráter inovador ao aferir, além da exposição dos territórios às alterações climáticas, os impactos económicos e sociais derivantes destes processos. A título de exemplo o plano vai aferir o impacto que a subida média da água do mar tem no sector do turismo ou na aquacultura o que o transforma numa ferramenta de ação e de prevenção.

A abertura dos trabalhos contou com a presença do presidente da CIM Região de Coimbra, João Ataíde, do secretário executivo da CIM Região de Coimbra, Jorge Brito e do professor da Universidade de Coimbra e coordenador da equipa responsável pela elaboração do plano, João Loureiro.

Segundo o presidente da CIM Região de Coimbra, João Ataíde, “impõe-se a preparação do um plano de adaptação às alterações climáticas porque efetivamente o clima está a mudar, sendo necessário dar particular atenção a sinais como o aumento da temperatura, devido ao aumento de CO2, ou à subida média da água do mar”.

O autarca está, também preocupado com a erosão costeira, cujas consequências são do domínio púbico em Mira, Cantanhede e na Figueira da Foz, e com os infestantes, nomeadamente a acácia e o jacinto, que exigem medidas de combate e de prevenção.

O agravamento dos fatores propícios à ocorrência de incêndios florestais, cheias e inundações são outra das áreas acauteladas no Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas da CIM Região de Coimbra que, acrescenta João Ataíde, inclui, ainda, medidas preventivas na área da saúde pública.

Elaborado sob os mais elevados padrões técnicos e científicos, o Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas da CIM Região de Coimbra estará concluído em meados de 2017 e assume-se como instrumento essencial na avaliação, prevenção e gestão dos impactos derivantes das alterações climáticas, bem como na mitigação dos seus efeitos nas fileiras económicas.

Enquadrado na Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas, o plano pretende sensibilizar cada um dos 19 municípios que compõe a CIM Região de Coimbra para questões como a disponibilidade e qualidade da água, a fertilidade dos solos e a prevenção da erosão costeira, alterações na frequência e intensidade de inundações, o aumento da ocorrência de pragas e doenças, ou seja, alguns dos fatores críticos, na região de Coimbra, que estão a ser alvo de estudo.

O Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas é financiado pelo  PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

DOWNLOAD DA APRESENTAÇÃO EM PDF – 9MB