CIM RC promove eficiência no consumo de energia elétrica

GOIS

Promover a melhoria da eficiência energética na iluminação de monumentos e fachadas de edifícios históricos e a redução dos elevados consumos de energia elétrica e custos de exploração das piscinas municipais aquecidas ao serviço nos 19 Municípios da CIM Região de Coimbra, são os objetivos das candidaturas apresentadas por esta Comunidade Intermunicipal ao PPEC 2017-2018 – Plano de Promoção de Eficiência no Consumo de Energia Elétrica.

As medidas tangíveis na promoção da melhoria da eficiência energética na iluminação de monumentos e fachadas de edifícios históricos incluem a substituição de luminárias e projetores convencionais por tecnologia LED, contribuindo para a sustentabilidade ambiental e para redução de custos operacionais tanto de energia, como de manutenção.

São garantidas, deste modo, poupanças energéticas avultadas, melhores soluções em projetos de iluminação cénica e, ao mesmo tempo, a valorização destes edifícios, nalguns casos alvo de investimento através do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão da Comunidade Intermunicipal.

A disseminação da tecnologia LED na iluminação de fachadas de monumentos e edifícios com interesse cultural, além da valorização destes ativos regionais, é um forte contributo para a sua promoção e atratividade em termos turísticos, já que é reconhecida a influência positiva da iluminação cénica na experiência cultural que é oferecida aos seus diversos públicos.

A tecnologia LED implica, também, a redução dos custos operacionais tanto na fatura de eletricidade das entidades beneficiárias da medida (municípios e empresas municipais), como na manutenção devido à maior longevidade dos equipamentos, induzindo a transformação do mercado, devido ao aumento da utilização de dispositivos de iluminação de eficiência elevada.

Tendo como garantia a substituição de luminárias e focos menos eficientes pela tecnologia LED proposta, a candidatura da CIM Região de Coimbra assume particular relevância na redução das emissões de gases com efeito de estufa, devido à redução substancial dos consumos em iluminação, estando perfeitamente alinhada com a Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial da CIM Região de Coimbra, com a Estratégia de Desenvolvimento Regional da Região Centro – RIS 3, com a Estratégia subjacente ao Acordo de Parceria e com a Estratégia Europa 2020.

Gestão dos consumos através de plataforma online

Como medida intangível é proposto o desenvolvimento de uma plataforma online acessível a todos os Municípios, para suporte à recolha de informação de consumos das piscinas municipais.

Esta plataforma permitirá aos gestores destes equipamentos municipais interagir através de uma análise de benchmarking dos consumos das piscinas registadas, de modo a reproduzir boas práticas na gestão racional de consumo, seguindo os melhores exemplos das piscinas mais eficientes, o que, na prática, contribuirá para a redução dos elevados consumos e custos de exploração.

Serão instalados sistemas de monitorização de consumos em algumas piscinas, de forma a obter dados de consumos em tempo real, que serão carregados automaticamente na plataforma.

Recorde-se que em 2014 os consumos de eletricidade das 19 piscinas, em funcionamento na Região de Coimbra, excluindo da análise a piscina Olímpica, em Coimbra, por não ser comparável com as restantes, foram na ordem dos 5,2 GWh/ano, correspondendo a um custo anual para os municípios de 914 mil euros, sendo que as piscinas aquecidas são claramente o equipamento municipal com maiores custos energéticos

Considerando a atual conjuntura económica, a criação da plataforma online proposta pela CIM Região de Coimbra permitirá aos Municípios obter benefícios avultados através da gestão mais racional de consumos nas piscinas aquecidas, que são em geral os equipamentos com maiores custos de exploração.

A implementação desta medida irá possibilitar aos municípios a adoção nos equipamentos que possuem das boas práticas aplicadas em piscinas idênticas de municípios vizinhos, reduzindo, também, custos de diagnóstico e tendo maior garantia de poupanças efetivas, por via da replicação de ações já testadas.