CIM-Região de Coimbra solidária com abandono da AG da Águas do Mondego

Municípios que integram a Águas do Mondego (AdM) que abandonaram  a Assembleia Geral (AG) da empresa “perante a postura  centralista” e “ditatorial” do acionista maioritário, a também empresa pública Águas de Portugal (AdP).

À margem do Dia dedicado à CIM-Região de Coimbra na BTL 2014, João Ataíde, Presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra, afirmou que a Comunidade Intermunicipal “acompanha a atitude de desagrado dos 12 Municípios que abandonaram a Assembleia Geral da empresa Águas do Mondego”, considerando que a empresa Águas de Portugal “não está a ter a devida consideração com os Municípios numa matéria extremamente sensível como é o tratamento e o abastecimento de água”.

Numa questão que envolve um “bem essencial”, acrescenta João Ataíde, a Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra “tem pugnado pela participação activa das autarquias nos órgãos sociais da Águas de Portugal (AdP)” e “não compreende como é que a Águas de Portugal não cumpre o que está definido nos estatutos”.

O Presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra “compreende”, por isso, a atitude dos 12 Municípios, que, “sentindo-se menorizados na Assembleia Geral, decidiram ausentar-se da reunião”.

João Ataíde lança o apelo à administração da Águas de Portugal e “especialmente ao Senhor Ministro” para que tome em consideração “as preocupações dos Municípios e resolva tão rápido quanto possível esta questão”.